DOUTORZINHOS COM SEBO DE CARNEIRO E ERVAS QUE CURAM

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Beber água de manhã reduz 60% das causas da halitose matinal

Beber água de manhã reduz 60% das causas da halitose matinal







Beber água ao acordar rompe todo esse processo de estagnação bucal, umedece as mucosas antes ressecadas e reidrata o organismo, estimulando as glândulas salivares a retomar a produção normal de saliva


Beber água ao acordar rompe todo esse processo de estagnação
bucal, umedece as mucosas antes ressecadas e reidrata o organismo,
estimulando as glândulas salivares a retomar a produção normal de saliva

Foto: takayuki / Shutterstock



Não adianta negar, apesar de bem desagradável, o mau hálito matinal é
um problema que atinge todo mundo, em menor ou maior intensidade. Isso
por que a noite, enquanto dormimos, nosso fluxo salivar reduz
drasticamente, fazendo com que a proteção natural proporcionada pela
saliva seja diminuída.
“Com isso, aumenta a formação de saburra lingual e as bactérias
presentes na cavidade bucal decompõem a matéria orgânica, produzindo
compostos sulfurados voláteis (principais responsáveis pelo mau
hálito)”, diz João Paulo Pinto, cirurgião-dentista especializado em
Periodontia e membro da Associação Brasileira de Halitose (ABHA).
A halitose matinal também pode ser causada pelo longo período de jejum que ficamos durante a noite.
“Mesmo durante o sono nosso corpo segue demandando energia para
manutenção das funções vitais, e frequentemente recorremos às reservas
de gordura existentes para gerar glicose, essencial a este processo. O
problema é que esse mecanismo acaba por liberar na corrente sanguínea
gases carregados de odor, que após as trocas gasosas no pulmão são
liberados no ar expirado, alterando nosso hálito”, diz o especialista.

Beber água ajuda sim!



Segundo João, a pesquisa citada logo no início da matéria traz uma
informação que de fato colabora com a eliminação do problema.
“Beber água ao acordar rompe todo esse processo de estagnação bucal,
umedece as mucosas antes ressecadas e reidrata o organismo, estimulando
as glândulas salivares a retomar a produção normal de saliva, promovendo
uma higienização natural da cavidade bucal que determina uma redução
dos níveis de compostos malcheirosos relacionados à halitose”, diz João.
Na verdade, a água é mais amiga do bom hálito do que você pode
imaginar. “Beber água durante todo o dia, não só durante a manhã, ajuda a
manter um hálito saudável, exatamente pelas mesmas razões citadas
acima. Precisamos de uma ingestão de líquidos adequada (de
aproximadamente 2 litros/dia para uma pessoa de 65 kg) para mantermos um
equilíbrio hídrico no organismo, essencial para a manutenção de um
fluxo salivar adequado”. Diz o especialista.

Mas água não é tudo



Como acabamos de ver, beber água ajuda muito no combate ao mau hálito,
mas claro que se você quer manter o odor bucal sempre fresco terá que
fazer mais por sua boca.
A principal forma de combater o mau hálito é realizar rotineiramente
uma correta higiene dos dentes, gengivas, língua e garganta, principais
nichos bacterianos da boca, responsáveis por pelo menos 90% dos casos de
mau hálito.
“Cabe ressaltar que a qualidade dessa higiene é mais importante do que a
quantidade. E o dentista é o profissional capacitado para instruir e
treinar seus pacientes para que realizem técnicas eficazes e também para
indicar quais são os produtos de higiene mais adequados para cada
indivíduo”, diz João.

Agência Beta

compartilhe